quarta-feira, 20 de julho de 2011

Conhecendo nosso Patrono

Biografia de José do Patrocínio


 José Carlos do Patrocínio (9/10/1853 - 29/01/1905) era filho de uma escrava alforriada e do cônego João Monteiro. Aos 14 anos deixou a fazenda da família para tentar a vida no Rio de Janeiro, onde chegou a ingressar na Escola de Medicina. Ao fim de alguns anos, porém, abandonou o curso e formou-se em farmácia.
 Ainda estudante, fundou uma revista mensal, "Os Ferrões", onde começou a revelar seu talento em polêmicas políticas. Mais à frente, fez parte da redação de "A Gazeta de Notícias", onde escreveu diversos artigos de propaganda abolicionista.
 Não se limitou a lutar apenas por escrito pelo abolicionismo. Realizou conferências públicas, ajudou a fuga de muitos escravos, organizou núcleos abolicionistas, militando ativamente até o triunfo da causa, em 13 de maio de 1888.
 Após a proclamação da república, seu prestígio junto à sociedade da época caiu. Acabou afastado da vida pública. Seu jornal foi interditado e ele foi deportado para o  Amazonas, sob a acusação de ter participado de uma revolta contra o governo republicano. Libertado pouco tempo depois, afastou-se da vida pública, colaborando esporadicamente na imprensa.
 Patrocínio também escreveu obras de ficção, mas sem a repercussão nem o talento do jornalista. Foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras, ocupando a cadeira de no. 21, que tinha Joaquim Serra como patrono.
 Morreu pobre e esquecido.

Fonte: Adaptado da página de biografias do portal UOL.

Nenhum comentário:

Postar um comentário